A minha China * My China

Visitei a China pela primeira em setembro de 2010 quando fui convidada para ir a Xangai ao lançamento de um livro no qual eu participava. E lá fui eu, apesar de não ser dos destinos que eu mais queria visitar mas o motivo para o fazer era bom.
 
Imagem
Shanghai
 
Aterrei em Xangai às 7:30 h da manhã com 38º depois de um voo com o ar condicionado a 13º, foi cá uma sensação, como tenho dificuldade em dormir nos voos de longo curso, estava com uma bela de uma neura! 
 
 Imagem
Shanghai
 
Fui para a rua e tentei apanhar um taxi, não tentem porque toda a gente vos passa à frente, depois tentei o metro e não é que quando estou quase a colocar uma moeda na máquina para comprar um bilhete bem perto da ranhura, alguém me passou à frente?!? 
 
 
Claro que tive um acesso de mau feitio e descompus o senhor, só que me arrependi na hora quando percebi que não tinha o direito de o julgar e obrigar a ter a mesma educação que eu e eis que aí decidi que não era ninguém para julgar a educação deles só porque era diferente da minha.
 
Imagem
Shanghai
 
Já visitei três vezes a China. Acredito que existam as fábricas aonde há mão de obra infantil e outras situações que não são as melhores mas adoro aquelas pessoas que falam alto, são genuínas e que eu costumo dizer que são como as crianças, ingénuas, com uma espiritualidade muito bonita (que infelizmente pode acabar graças ao regime).
 
Imagem
Beijing
 
Já passei situações engraçadas como na minha primeira viagem no regresso da minha visita à muralha nos arredores de Beijing em que uma míuda com 20 anos que vinha literalmente às cabeçadas a tentar dormir e eu lhe encostei a cabeça para ela poder dormir descansada, ao acordar 1 hora depois sorriu para mim e me perguntou, és designer não és, What ?!? como não tinha falado com ninguém, não tinha nenhuma placa ao peito, perguntei: Como é que sabes?!? E eis que pela primeira vez de muitas ouvi a resposta de sempre, porque sei!
 
Imagem
Beijing
 
Desde aí não adianta perguntar, eles simplesmente sabem! Sabem coisas como o facto de eu ser dragão de signo chinês e dizerem-me que isso é uma honra, que eu sou um 8 de numerologia e que sou uma abençoada por ter esse número e eu acredito que sim e por isso costumo dizer que a China é como uma mãe para mim e que não permite que algo de menos bom que me aconteça.
 
 
Claro que amei aquela semana entre Xangai e Beijing, descobri ainda mais o taoísmo com o qual me identifico cada vez mais, adorei os parques com as suas árvores milenares e o seu cheiro a jasmim, os templos budistas e taoístas, vivi cada minuto intensamente e no meu regresso no aeroporto, comprei um livro de fotografias sobre a China
 
 

Imagem

 
Great Wall of China (Badaling) Expo Shanghai
 
e quando descolei ao folheá-lo, pedi que me concedessem mais uma visita aquele país e conhecer aqueles paraísos que estavam naquele livro (que eu fiz questão de marcar com os mini post-it da Muji que trago sempre comigo) e não é que fui ouvida!!!
 
 
No mês seguinte sou convidada a participar no ‘the ring award’ uma parceria entre Hong Kong e o Canadá em que eu concorri e assinei um protocolo a dizer que se fosse nomeada teria que comparecer para receber o prémio, só que nunca mais me lembrei disso e eis que quando 
 
 
estou no almoço de aniversário do meu amigo Zé Pedro Coelho, quando estava a ver se já tinha recebido um orçamento urgente de um fornecedor, recebo a mail a dizer, foi seleccionada!
 
 
Em três semanas preparei aquela que até hoje foi a viagem da minha vida e na qual fiz 37.500 km de aventuras com 10 viagens domésticas de avião, 2 barcos rápidos, 2 tgv e tudo isto num mês em que estive sozinha e rodeada de tanta gente bonita.
 
 
Comecei a viagem por Hong Kong e segui para Macau, Guilin, Yangshuo, Hangzhou, Huang Shan, Chonquing, Yangtzé, Chengdu, Jiuzhaigou, Huanglong Valley, Jiayuguan, Lanzhou, Taiyuan, Pingyao, Datong, Hengshan Montain, Yungang grotoes e Beijing.
 
 
Fui chamada pela 3ª vez a receber um prémio, para mim é uma honra, obrigada! Mas o facto de poder visitar mais uma vez é sempre feita com muita emoção, esta agora será a 4ª em dois anos e meio, lucky girl. Não ouvirão falar de mim durante uns dias mas acreditem, estarei feliz e sentir-me-ei como sempre, em casa.
 
 
Vou deixar-vos uma amostra da viagem que fiz sozinha aos 46 anos e da qual ficarei para sempre grata
 
 Imagem
H
angzhou
 
por a poder ter feito e agradeço por todas as vezes que visito a China. Xie Xie ❤
 
 
I visited China for the first time in September 2010 when I was invited to go to Shanghai for the launhing of a book in which I had participated. And there I went, although it wasn’t one of the destinations I most wanted to visit, but the motive to do it was good. 
 
 
I left to the street and tried to catch a taxi, which you shouldn’t do, because everyone else tries to go before you, so then I tried the subway. Can you imagine this? As I was about to introduce a coin in the machine to get a ticket, right close to the slot, some man went before me?!?
 
 
I left to the street and tried to catch a taxi, which you shouldn’t do, because everyone else tries to go before you, so then I tried the subway. Can you imagine this? As I was about to introduce a coin in the machine to get a ticket, right close to the slot, some man went before me?!?
 
 
Of course this triggered all my bad temper and I insulted the man. I regretted doing it right after, when I realized I had no right to judge him or to make him behave as politely as I was expected to, so I decided I wasn’t entitled to judge their politeness just because it was different from mine. 
 
 
I’ve already been in China for the third time. I believe there are factories employing child labour and other situations that are far from being the best, but I love those people who speak loud, who are genuine and who are, as I usually say, like children, naiv, with a very nice spirituality (which unfortunately can come to an end thanks to the political regime).
 
 
I’ve already been in China for the third time. I believe there are factories employing child labour and other situations that are far from being the best, but I love those people who speak loud, who are genuine and who are, as I usually say, like children, naiv, with a very nice spirituality (which unfortunately can come to an end thanks to the political regime).
 
 
I’ve been through funny situations, like on my first trip on my way back from visiting the Wall in the outskirts of Beijing, when a girl about 20 y.o. was literally bumping her head from beckoning and I leaned her head on my shoulder to allow her to sleep properly.
 
 
As she woke up one hour later she smiled at me and asked “you’re a designer, aren’t you?” What ?!? Since I hadn’t spoken to anyone and had no tag on my chest, I replied: “How can you tell?!?” And than I heard, for the first of many other times, the eternal answer “I just know!”
 
 
They know things like the fact that I am a Dragon in the Chinese horoscope,
 
 
and they tell me it’s an honour, that I am an 8 in numerology and that I am blessed for being that number, and I believe so. That’s why I usually say China is like a mother to me, and it doesn’t allow anything bad to happen to me.
 
 
Of course I loved that week in Shanghai and and Beijing. I went deeper into Taoism, with which I more and more identify myself, I loved the parks with their millenary trees and their jasmin scent, the buddhist and taoist temples,
 
 
I lived every minute intensely and on my way back to the airport,

 
Imagem 
Jiuzhaigou
 
I bought a book with photos from China and when the plane took off and I started reading it I prayed to be granted another visit to that country
 
 
and the chance to get to know those paradises I was looking at on that book (which I made a point to mark with mini post-its from Muji I always carry with me)
 
 
and my prayers were granted!!!
 
 
The following month I was invited to participate in ‘the ring award’, a partnership between Hong Kong and Canada,
 
 Imagem 
Jiayuguan
 
 in which I participated and signed a protocole stating that if I would be a nominee I should be present to get the award. The fact is that I forgot that completely and one day,
 
 
as I was celebrating my friend Zé Pedro Coelho’s birthday, and was cheking if I had received an urgent estimate from a supplier, I received an email message saying I had been selected!
 
 
In three weeks i prepared the one that, to this day, has been the trip of my life and the one I travelled 37.500 km of adventures,
 
Imagem
the great wall and the Huang river
 
with 10 domestic airplane trips, 2 speed boats, 2 tgv trains, and all this in one month I was by myself and surrounded by so many nice people.
 
 
started this trip by visiting Hong Kong and then Macau, Guilin, Yangshuo, Hangzhou,
 
 
 
Huang Shan, Chonquing, Yangtzé, Chengdu, Jiuzhaigou, Huanglong Valley, Jiayuguan, Lanzhou,
 
Taiyuan, Pingyao, Datong, Hengshan Montain, the Yungang grottoes and Beijing.
 
Imagem  
Hengshan Montain
 
I was invited for the third time to receive an award, which is an honour to me, thank you!
 
 
 
the simple fact of being able to visit China once again is a great emotion,
 
 
and this will be my fourth trip in two and a half years, lucky girl. You won’t hear from me during a few days but believe me,
 
 
 I’ll be happy and feeling at home, as I always have felt. 
 
 
I leave you with a sample of the trip to China I made on my own when I was 46. 
 
Imagem
summer palace in Beijing
 
 
 I will always be grateful for having made it and I feel blessed for all the times I have visited China. Xie Xie ❤
 
Imagemsummer palace in Beijing
Advertisements

About Atelier Lígia Casanova

Graphic, interior designer and art director for advertising movies. “To make room for happiness” is my moto. www.ligiacasanova.com

6 comments

  1. Isabel Ribeiro

    Texto limpido e emotivo que me fez “ver” o entusiasmo nos olhos da Ligia.
    Feliz retorno à China e cá ficamos à espera de mais um merecido prémio.
    Boa Viagem.

    • A minha Xabelinha fez um comentário, obrigada! A minha história dos prémios internacionais começou mesmo consigo! 🙂
      Beijinhos à minha ‘professora dos tecidos’ que ensinou na altura à míuda (que não era decoradora) o mistério dos tecidos 😉

  2. mar iana poppe

    muitos parabéns Ligia! um prémio muito merecido. Boa viagem e ficamos à espera de noticias e novas fotografias.

  3. Useful info. Fortunate me I discovered your site unintentionally,
    and I’m surprised why this twist of fate did not happened earlier!
    I bookmarked it.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s